sábado, 12 de fevereiro de 2011

Roberto Carlos alega pressão e ameaças, e rescinde com Timão


A queda do Corinthians na Libertadores fez sua primeira vítima: o lateral-esquerdo Roberto Carlos. O jogador sequer entrou em campo contra o Tolima, alegando lesão, no fatídico jogo que eliminou o Timão. Mas foi pior para ele, que ficou taxado como pipoqueiro pela torcida. Daí em diante, o atleta alegou ameaças por telefone e perseguição nas ruas. Assim, em reunião ontem com o presidente Andrés Sanchez, rescindiu o contrato que ia até o fim do ano.
O curioso é que em entrevista no início da tarde, Roberto Carlos afirmou que ficaria no clube e cumpriria o contrato até o término. No entanto, poucas horas depois, no encontro que teve as presenças de seu procurador, Fabiano Farah, do próprio jogador, do presidente do clube e de outros dirigentes, decidiu sair.
Em razão de algumas burocracias contratuais o anúncio oficial só deve ser realizado na manhã de hoje, após Andrés Sanchez e Roberto Carlos realizarem outra reunião sobre a rescisão.
Durante entrevista coletiva após o treinamento de ontem - do qual o lateral-esquerdo foi dispensado - o técnico Tite se esquivou de falar sobre o assunto. "Eu não tenho o final da história, estou no aguardo de uma posição da direção. Não está definido", afirmou.
Roberto Carlos teria recebido proposta do Anzhi Makhachkala, da Rússia, para ganhar R$ 16 milhões ao ano (portanto, mais de R$ 1 milhão por mês). Rumores também apontam interesse do Los Angeles Galaxy, que tem como principal astro o inglês e amigo do brasileiro David Beckham. No Timão, o jogador recebia R$ 300 mil mensais.

Tite não relaciona três ex-titulares
O meia Bruno César e os atacantes Dentinho e Ronaldo estão fora do jogo do Corinthians contra o Paulista, amanhã, em Jundiaí. Os três não foram sequer relacionados.
O técnico Tite confirmou durante a coletiva de ontem, após o treino da tarde, que a equipe que goleou o Ituano por 4 a 0, quarta-feira, deve ser mantida. Assim, os três ex-titulares seguem pagando o pato pela eliminação corintiana na Copa Libertadores - os atacantes por questões médicas, enquanto o ex-andreense por opção técnica.
Tite disse, porém, que não se arrependeu de ter escalado os três diante do Tolima nos duelos de ida e volta (apenas Bruno César não jogou na Colômbia). "Não me arrependo. assumimos a derrota, temos nossa parcela de culpa e ponto", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário